C-Studio i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Oito regras para bem servir o vinho

Tornou-se um objeto de culto para muitos portugueses, que são cada vez mais conhecedores da arte do bom vinho. Aproveite a Feira de Vinhos da Península de Setúbal para abastecer a adega particular.
18.04.18
Oito regras para bem servir o vinho

Mais do que estar na moda, o vinho é um objeto de culto nos dias de hoje. Os portugueses não o bebem apenas. Gostam de o apreciar, de se deleitar com os aromas e os sabores, e de ter o vinho como parceiro de refeição ou como iniciador de boas conversas. Atualmente, valoriza-se o vinho de outro modo. Bebe-se melhor.

Procuram conhecer castas, os produtores e as novidades por descobrir em Portugal. Com uma oferta variada de diferentes regiões de origem, há muitas e boas surpresas que pode encontrar tanto em restaurantes como em lojas e supermercados. Abertos com os cuidados certos à mesa e servidos à temperatura correta, em copos adequados, os vinhos portugueses proporcionam seguramente bons momentos de prazer.

Para bons entendedores, a Feira de Vinhos é o local espetacular para ampliar o leque de opções da garrafeira particular. Até 25 de Abril, no Pingo Doce, encontra uma seleção de vinhos da península de Setúbal, uma região que se distingue das outras, a preços apetecíveis.


Grandes vinhos, grandes descontos


Entre as escolhas possíveis, destacam-se os vinhos tintos conseguidos através da casta Castelão, durante muito tempo conhecida por Periquita. Claro que não podia também faltar o generoso moscatel de Setúbal, feito em moldes semelhantes aos do vinho do Porto, e que ganha personalidade quando é estagiado longamente em casco.

Não perca esta oportunidade para incluir excelentes propostas, algumas exclusivas, que o Pingo Doce lhe apresenta na Garrafeira e saiba qual a melhor forma de as servir.

Estas são as oito regras da arte de bem servir:

1. Cada vinho, cada jeito

Um vinho deve ser servido conforme merece. De outra forma, quem o bebe pode ficar desiludido com os gostos e os aromas, por não corresponderem à perspetiva esperada. Por isso, o vinho de cada garrafa deve ser objeto de preparação.

2. Garrafa, em repouso, na vertical

Alguns vinhos não são filtrados. Por isso, podem apresentar depósito, que não se distingue através do vidro da garrafa. É necessário que cada uma esteja em repouso, na vertical, durante algumas horas para que o depósito se acumule na base antes de ser servida.

3. Temperatura muito importante

Brancos, rosados e espumantes são mais agradáveis se apreciados frescos. Os tintos devem apenas ser ligeiramente refrescados, para que a libertação dos aromas se vá fazendo mais lentamente depois de este ser vertido no copo.

4. Refresque da forma correta

Se for necessário refrescar um vinho para servir de imediato, pode mergulhá-lo num balde de gelo com água, para que a garrafa fique molhada. É a melhor forma de ficar com uma temperatura uniforme. Um pequeno truque: para aguentar a água fria durante mais tempo, coloque sal grosso juntamente com a água e o gelo. Regra geral basta pôr as garrafas de vinho branco no frigorífico durante algum tempo antes de as servir.

5. Cuidado com o frio em excesso

O excesso de frio ajuda a esconder aromas e sabores. No Verão, a tendência é para baixar a temperatura interior dos frigoríficos. O melhor é retirar a garrafa um pouco antes de ser aberta, para que a temperatura do vinho suba ligeiramente antes de ser degustado. Depois de aberto, o vinho também não deve estar demasiado tempo no frigorífico, pois pode adquirir cheiros estranhos que podem ser desagradáveis.

6. Vinhos a temperatura ambiente é um mito

Para baixar a temperatura de um tinto durante o tempo quente basta colocá-lo no frigorífico, entre 15 e 30 minutos, antes de ser servido. Isso vai baixar a temperatura até aos 12/13 °C, que subirá rapidamente até ao valor ideal na mesa. Também se pode socorrer de uma manga térmica ou de um balde de gelo para o fazer.

7. Abrir com regra, como um expert

Antes de abrir, agarre pelo gargalo para ver o rótulo e verificar se tem depósito. Retire o topo da cápsula, a toda a volta, com a ajuda da pequena lâmina que os saca-rolhas tradicionais possuem. Introduza suavemente o saca-rolhas na vertical, sem perfurar completamente a rolha para não libertar partículas para o líquido. Se esta for difícil de retirar, tente perfurar na diagonal. Use os apoios do saca-rolhas no gargalo como alavanca.

Depois de provar o vinho, verificar a limpeza e avaliar os aromas e o paladar, pode servir os parceiros de mesa. Esta é a altura ideal para começar com os comentários e mostrar que é um entendedor dos vinhos.

8. Ordem para servir

Numa prova de vinhos, a regra é simples. O branco antes do tinto, o novo antes do velho e o seco antes do doce. Desta forma, os vinhos não se anulam e a perceção sensorial que temos deles também não.

Partilhar