200 mil pessoas vivem em cubículos com condições precárias em Hong Kong

Preços elevados praticados no mercado imobiliário na antiga colónia britânica.
Por Lusa|28.06.17
  • partilhe
  • 0
  • +
200 mil pessoas vivem em cubículos com condições precárias em Hong Kong
Foto Getty
Pelo menos 200 mil pessoas vivem em habitações inadequadas em Hong Kong, em frações subdivididas de variadas formas, em cubículos ou gaiolas, muitas com condições precárias que constituem um "insulto à dignidade humana", na descrição da ONU.

Segundo dados oficiais, 199.900 pessoas viviam em 88.800 "frações subdivididas" em Hong Kong, um número que tem vindo a aumentar de ano para ano, como consequência pelos elevados preços praticados no mercado imobiliário na antiga colónia britânica, um dos territórios mais densamente povoados do mundo.

Este número -- que figura do mais recente relatório sobre as condições de habitação nas designadas "unidades subdivididas" elaborado pelo Departamento de Estatísticas e Censos -- reporta a 2015 e está "subestimado", na perspetiva de organizações não-governamentais, como a Society for Community Organization (SoCO).

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!