Julgamento da morte de adepto junto ao Estádio da Luz adiado para 2019

Mãe de vítima pede quase 600.000 euros em tribunal.
Por Lusa|19.06.18

O Tribunal Central Criminal de Lisboa adiou de novembro deste ano para setembro de 2019 o julgamento do homem acusado de atropelar mortalmente o adepto italiano de futebol Marco Ficini, junto ao Estádio da Luz, em Lisboa.

A primeira sessão estava agendada para 21 de novembro, mas o coletivo de juízes remarcou o início do julgamento para 11 de setembro de 2019, ou seja, para daqui a um ano e três meses, e "não antes por total impossibilidade" do tribunal, segundo um despacho judicial, a que a agência Lusa teve esta terça-feira acesso.

Em causa está o elevado número de processos a decorrerem naquele juiz.

Mãe de vítima morto junto ao Estádio da Luz pede em tribunal quase 600.000 euros

A mãe do adepto italiano Marco Ficini, atropelado mortalmente junto ao Estádio da Luz, em Lisboa, em abril do ano passado, pede em tribunal quase 600.000 euros a 11 dos 22 arguidos, quatro deles adeptos do Sporting.

Segundo o Pedido de Indemnização Civil (PIC) incluído no processo, a que a agência Lusa teve esta terça-feira acesso, a mãe pede que os 11 arguidos - incluindo Luís Pina, acusado do homicídio de Marco Ficini - "sejam condenados, isolada ou solidariamente, ao pagamento" de 394.927 euros a título de danos patrimoniais e 200.000 euros por danos não patrimoniais.

A defesa da família da vítima avançou com o PIC apenas contra 11 dos 22 arguidos: Luís Pina, acusado de atropelar o adepto de futebol, e outros dez arguidos (seis adeptos do Benfica e quatro adeptos do Sporting), todos acusados de omissão de auxílio.



pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!