Agente nervoso que envenenou ex-espião foi testado em cães

Animais eram forçados a usar uma máscara e a caminhar em passadeiras até à morte.
18.03.18

O agente neurotóxico que envenenou o ex-espião russo, Sergei Skripal, terá sido testado em vários cães durante a sua criação. As experiências foram realizadas em câmaras, criadas no Usbequistão pelos soviéticos.

De acordo com o jornal The Sun, os animais, aterrorizados, eram forçados a usar uma máscara de gás e a caminhar em passadeiras de corrida.

Uma vez expostos ao agente nervoso, os cães morriam nas suas pequenas jaulas.

Uma das câmaras de torturas, criadas pelo Exército Vermelho e abandonadas em 1992, foi investigada pela cientista Judith Miller que descreveu o cenário de terror.

"Vi centenas de gaiolas pequenas, onde os cães eram aprisionados, e pelo menos 25 passadeiras elétricas. " recordou a mulher.

Acredita-se que os animais tenham servido de cobaias para testar uma versão ainda mais potente do tóxico assim como para testes com outras armas químicas e biológicas.

Estima-se que tenham morrido milhares de animais até 1992, anos em que os institutos foram abandonados.  

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!