Agentes do futebol português debatem motivos que alimentam a violência

Proença considera que aumento do ruído mediático em torno do futebol tem contribuído decisivamente para que as polémicas se instalem.
Por Lusa|31.07.18
  • partilhe
  • 1
  • +
Os diversos agentes do futebol identificaram e analisaram esta terça-feira, em reunião e debate realizados na sede do Sindicato dos Jogadores, em Lisboa, alguns dos principais motivos que alimentam a violência no desporto e no futebol, em particular.

Um encontro que juntou à mesma mesa um painel formado por Pedro Proença, presidente da Liga portuguesa, Joaquim Evangelista, presidente do Sindicato dos Jogadores, Luciano Gonçalves, presidente da Associação Portuguesa dos Árbitros de Futebol (APAF), e José Pereira, líder da Associação de Treinadores.

"Quanto a mim, este exacerbar e aumento da linguagem e da violência no futebol prende-se com um fator essencial e que tem a ver com uma tendência muito latina de enfatizar os aspetos negativos, bem mais do que os positivos", constatou o presidente da Liga de clubes.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!