Agride mãe cega e é solto pelo juiz

Homem, de 29 anos, bate e ameaça de morte sexagenária.
Por Liliana Rodrigues|20.07.18
Há alguns meses que uma mulher, de 61 anos, e cega, vive aterrorizada com as agressões verbais e físicas do filho, de 29 anos. Na noite de quarta-feira, o homem, desempregado, descontrolou–se e acabou mesmo detido pela patrulha da GNR da Póvoa de Lanhoso. Ameaçou de morte a progenitora, várias vezes, na presença da patrulha, depois de destruir vários móveis com recurso a uma marreta.

Ontem, o agressor foi presente a tribunal para primeiro interrogatório judicial. Está indiciado por violência doméstica. Acabou por ser libertado pelo juiz ao final da tarde. Está proibido de contactar a mãe, mas não está obrigado a mudar de casa. Ambos residem no mesmo edifício, mas em pisos diferentes: ela no rés-do-chão e ele no primeiro andar.

Tudo aconteceu na freguesia de Serzedelo. Primeiro começou por insultar a mãe que, muito assustada, ligou ao posto da GNR a pedir ajuda. Os elementos da patrulha estiveram no local e só se ausentaram quando a situação ficou mais calma. No entanto, menos de três horas depois, foram alertados pelos bombeiros para regressar à mesma moradia.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!