Aldeia na Nova Zelândia quer banir gatos

Autoridades de Omaui consideram que os felinos estão a prejudicar as espécies autóctones de aves, répteis e insetos.
30.08.18

A aldeia de Omaui, na costa sul da Nova Zelândia, propôs uma medida radical para proteger espécies nativas de aves, répteis e insetos: banir os gatos da zona.

"O plano de pestes" sugere que todos os gatos da zona sejam registos, esterilizados e tenham chips de identificação e que, numa condição mais extrema, que os residentes da região não tenham autorização para acolher mais felinos em caso de morte do animal de estimação.

John Collins, do centro de proteção de Omaui, asseverou que conselho da aldeia não é anti-gatos, mas está apenas a tentar proteger a sua biodiversidade local – "Não somos inimigos de gatos, mas queremos que o nosso meio ambiente seja rico em vida selvagem", garantiu ao jornal Otago Daily Times.

A opinião é partilhada pelo líder do Centro de Aves Migratórias que, apesar de admitir que a proposta possa parecer extrema, explica que "os gatos são responsáveis ?? pela morte de milhões de aves e de mamíferos durante todos os anos", lembrando que tal "nunca seria permitido aos cães. Não andam à solta, já está na hora de tratarmos os gatos desta maneira".

A iniciativa faz parte de um plano regional de controlo e gestão de pragas, proposto pelo conselho de saúde e que está disponível para consulta pública até dia 23 de Outubro. 

Esta não é consensual entre os habitantes da aldeia. Nico Jarvis disse à mesma publicação que estava chocada com a medida e que iria criar uma petição contra a mesma, lembrando que os gatos são fulcrais para combater o problema de ratos na zona.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!