Sub-categorias

Notícia

Arqueólogos à descoberta de vestígios de naufrágio na época romana

Uma equipa de arqueólogos vai tentar localizar vestígios de um naufrágio da época romana no rio Arade, em Portimão, no âmbito de uma campanha subaquática que arranca na quarta-feira, disse esta segunda-feira um responsável do projecto à Lusa.
15.10.12
  • partilhe
  • 0
  • +
Arqueólogos à descoberta de vestígios de naufrágio na época romana
Equipa de arqueólogos vai tentar localizar vestígios de um naufrágio da época romana no rio Arade, em Portimão Foto d.r.

O trabalho de campo, que vai durar duas semanas, consiste numa primeira fase na prospecção visual e no registo, através de fotografias e desenhos, e no levantamento de vestígios que estiverem mais à superfície, explicou o arqueólogo Cristóvão Fonseca.

Admite-se que num dos locais identificados para prospecção possa ter ocorrido um naufrágio na época romana, devido à descoberta de uma grande concentração de ânforas (espécie de vaso em cerâmica), algumas ainda completas.

Contudo, a hipótese só poderá ser confirmada com o avanço de trabalhos de escavação que, consoante os resultados obtidos agora, poderão realizar-se em 2013, já que a zona pode ter servido apenas como fundeadouro, referiu Cristóvão Fonseca.

A confirmar-se, a zona pode passar a integrar o roteiro turístico de mergulhadores, atraindo curiosos a Portimão, cidade ao largo da qual vão ser afundados no final deste mês dois navios para visitas subaquáticas.

"A antiguidade dos vestígios e a possibilidade de contar uma história tornam o mergulho naquela zona mais interessante", observou o responsável.

O arqueólogo e José Bettencourt são os coordenadores da campanha arqueológica promovida pelo Centro de História de Além-Mar da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

 


Os trabalhos, que deverão prolongar-se durante os próximos três a quatro anos, enquadram-se no projecto de investigação "Entre o Mediterrâneo e o Atlântico: uma aproximação ao património cultural subaquático do estuário do rio Arade".

Além daquela zona, os arqueólogos irão mergulhar nas áreas Ponta do Altar A e B, onde foram encontrados um conjunto de cinco canhões de ferro e balas, e ainda cinco bocas-de-fogo em bronze, datados entre os séculos 17 e 18.

O estudo das bocas-de-fogo, identificadas na década de 1990, apontou para um naufrágio, naquela área, de um navio eventualmente ao serviço da coroa espanhola, no início do século 17.

Noutra zona a explorar, encontra-se parcialmente soterrado um navio em madeira de grandes dimensões, da mesma época, acrescentou.

A equipa de arqueólogos, apoiada por técnicos do Museu de Portimão e voluntários de um centro de mergulho, entre outros, deverá realizar um a dois mergulhos por dia, entre os quatro e os dez metros de profundidade.

Os últimos trabalhos de prospecção arqueológica no rio Arade foram realizados há cinco anos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

pub