Audição do Ministro da Educação arranca no Parlamento de forma atribulada

Impedimento da presença de uma delegação da Fenprof levou a protestos por parte da entidade.
Por Lusa|17.07.18
  • partilhe
  • 0
  • +

A audição desta terça-feira ao ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, no parlamento arrancou de forma atribulada, numa sala mais pequena do que o previsto, impedindo a presença de uma delegação da Fenprof, que protestou pelo sucedido.

Mário Nogueira, secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), e que encabeça a delegação da Fenprof, disse à agência Lusa que ponderou apresentar queixa no Livro de Reclamações do parlamento, uma possibilidade que ficou em suspenso depois de ter sido garantida a presença na sala a pelo menos dois elementos da delegação.

Foi já depois de a deputada do PCP Ana Mesquita ter feito uma interpelação à mesa sobre a condução de trabalhos, a pedir que fosse possível encontrar uma solução que permitisse a subida à sala de pelo menos alguns elementos da delegação, que Mário Nogueira e outro dirigente da Fenprof tiveram autorização para assistir à audição, ocupando lugares reservados a assistentes parlamentares e assistentes técnicos do parlamento.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!