Bastonário comenta declarações de psicóloga Maria José Vilaça

Presidente da Associação de Psicólogos Católicos diz que ter um filho 'gay' é como "ter um filho toxicodependente".
14.11.16
  • partilhe
  • 2
  • +
Bastonário comenta declarações de psicóloga Maria José Vilaça
Telmo Mourinho Baptista, bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses Foto Jorge Paula
O bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) defendeu esta segunda-feira que os profissionais que prestam declarações públicas têm que ter consciência do significado das suas palavras e do impacto que podem ter.

"Há uma responsabilidade muito grande dos psicólogos que prestam declarações públicas, que têm que ter consciência do significado das suas declarações e do impacto que podem ter até para o grande público", disse à agência Lusa Telmo Mourinho Baptista.

O bastonário comentava as declarações da presidente da Associação de Psicólogos Católicos, Maria José Vilaça, à revista Família Cristã, nas quais afirmava: "Eu aceito o meu filho, amo-o se calhar até mais, porque sei que ele vive de uma forma que eu sei que não é natural e que o faz sofrer. É como ter um filho toxicodependente, não vou dizer que é bom".

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!