Bastonário dos Advogados fura regra e ganha mais 13 mil euros

Guilherme Figueiredo deveria ter uma remuneração de valor ilíquido "igual" à do cargo de procurador-geral da República.
16.06.18
O Conselho Geral da Ordem dos Advogados considerou que o atual bastonário da Ordem dos Advogados, Guilherme Figueiredo, teria uma remuneração de valor ilíquido "igual" à do cargo de procurador-geral da República. Contudo, Guilherme Figueiredo ganha mais cerca de 13 mil euros do que Joana Marques Vidal. 

De acordo com a impresta deste sábado, citada pela revista Sábado, Guilherme Figueiredo auferiu em 2017 um total ilíquido de 119 252 euros. Já a procuradora-geral da República (PGR), revela fonte oficial, recebeu 107 556 euros, que deverá aumentar para 109 417 neste ano. A diferença entre os dois cargos, relativa a 2017, foi então de 11 695.

Àquele diário, o bastonário frisou que "deu instruções expressas aos serviços para darem integral cumprimento a esta deliberação [do Conselho Geral], com a expressa menção de que todas as importâncias auferias constassem do recibo de remuneração e fossem sujeitas à tributação respectiva".

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!