Benfica arguido por corrupção no E-Toupeira

Ministério Público considera que a SAD encarnada foi a principal beneficiada com informações prestadas.
Por Tânia Laranjo|28.08.18
A Benfica SAD é arguida no caso E-Toupeira, depois de o Ministério Público ter considerado que o clube foi o principal beneficiado com as informações prestadas pelos funcionários judiciais a Paulo Gonçalves, assessor jurídico dos encarnados.

Numa fase em que o processo se aproxima da acusação pública, a SAD deverá também responder por corrupção, enquanto pessoa coletiva. Paulo Gonçalves, que responde igualmente por crimes de corrupção, acesso ilegítimo e violação do segredo de justiça, terá agido a mando da Benfica SAD.

Benfica arguido por corrupção no E-Toupeira
Segundo o CM apurou, o Ministério Público consolidou os indícios contra o dirigente encarnado. Diz a Justiça que José Silva, o funcionário judicial que está em prisão preventiva, acedeu mais de 80 vezes ao programa CITIUS para acompanhar a tramitação do processo dos ‘vouchers’. O mesmo funcionário, que trabalhava nos tribunais de Guimarães e de Fafe, terá também acedido ao processo referente à denúncia feita pelo Benfica contra incertos por acesso ao sistema informático do clube, bem como ao processo dos encarnados contra o Porto Canal e contra Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!