Beyoncé com nome de rua em Amesterdão

Iniciativa de grupo feminista está a dar que falar na Holanda.
11.08.18

Um grupo de feministas holandesas deu início a uma nova iniciativa este verão nas ruas da Holanda. As mulheres foram para a rua e renomearam, simbolicamente, todas as ruas que tinham originalmente nomes de homem. Afixando placas de identificação nas ruas, as ativistas deram maior destaque às áreas das artes, ciência, ativismo e política para a escolha dos nomes usados.

A ideia é mostrar que existem muitas formas de pôr em prática o feminismo, usando esta iniciativa simbólica para mostrar a importância do sexo feminino nas diferentes áreas da sociedade. 

A iniciativa #meervrouwopstraat ("#MaisMulheresNasRuas") surgiu na sequência de um estudo feito pelo jornal The Correspondent, que concluiu que 88% das ruas que homenageiam pessoas nas grandes cidades da Holanda — Amesterdão, Groningen e Utrecht — têm nome de homens, e apenas 12% das vias foram nomeadas no feminino.

O grupo ativista dos direitos das mulheres escolheu, por isso, 12 nomes femininos que espalhou por toda a cidade, renomeando, não oficialmente, as ruas batizadas com nomes de homem. "Os nomes das ruas dão uma visão geral de quem a sociedade decide homenagear, e por isso é tempo de mudar estas relações", afirma o grupo.

Suze Groeneweg Street e até mesmo Beyoncé são alguns dos nomes que se podem ver agora espalhados pelas ruas de Amesterdão.

"Embora seja um movimento simbólico e não oficial, espera-se que em futuras construções na cidade o governo pense em mais nomes femininos", pede o grupo.

O movimento pretende alargar a iniciativa a outras cidades, como Roterdão, Utrecht e Groningen, para alertar a população para a desigualdade de género. 

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!