Brasil admite limitar número de entradas no país

Êxodo de venezuelanos “ameaça destabilizar toda a região”, avisa Temer.
O presidente brasileiro, Michel Temer, autorizou a mobilização de militares das Forças Armadas para reforçar a segurança na fronteira com a vizinha Venezuela e ajudar a controlar o êxodo de refugiados venezuelanos para o Brasil. Temer admitiu ainda limitar o número de refugiados autorizados a entrar por dia no país.

"Hoje entram 700 pessoas por dia. Pensamos colocar senhas para entrarem 100, 200 pessoas por dia e controlar essas entradas" disse esta quarta-feira o presidente brasileiro, esclarecendo que as Forças Armadas vão garantir mais segurança na região e evitar novos confrontos como os já ocorridos entre refugiados venezuelanos e brasileiros na região de Pacaraima, a cidade brasileira por onde entra a maioria dos refugiados.

Temer, que tem negado insistentes pedidos do governo regional de Roraima para fechar temporariamente a fronteira com a Venezuela, avançou ainda que, além do envio dos militares, o governo central vai adotar outras medidas para desafogar os serviços públicos locais, nomeadamente na pequena localidade de Pacaraima e em Boa Vista, a capital do estado, completamente sufocados com a presença de dezenas de milhares de refugiados provenientes do país vizinho.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!