Bruno de Carvalho questiona ação da justiça em relação às claques

Líder 'leonino' visou de forma implícita o Benfica, a ligação a claques não legalizadas e a aparente inação judicial.
03.04.18
  • partilhe
  • 2
  • +
A atuação da justiça em relação aos grupos organizados de adeptos no futebol português foi esta terça-feira questionada pelo presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, no âmbito da conferência "Violência no Desporto", na Assembleia da República. 
Bruno de Carvalho faz "birra" no Parlamento


No segundo painel do dia, dedicado à justiça e à violência no desporto e no qual estiveram representantes do Conselho Superior da Magistratura, do Ministério Público, da Polícia de Segurança Pública (PSP) e da Guarda Nacional Republicana (GNR), o líder 'leonino' visou de forma implícita o Benfica, a ligação a claques não legalizadas e a aparente inação judicial.

"Há uma investigação que demorou quase um ano, séria, que teve por base a audição de comandantes da polícia e onde foi verificado claramente o apoio de um clube a uma claque ilegal. E a verdade é que [o processo] foi arquivado", afirmou, citando a entrada de artefactos pirotécnicos em recintos desportivos como o exemplo da prática de um crime.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!