Sub-categorias

Notícia

Bruxelas admite que Portugal pode ter de tomar mais medidas

A Comissão Europeia admitiu esta segunda-feira a possibilidade de Portugal vir a ter de tomar medidas adicionais de consolidação orçamental, caso os objectivos de redução do défice sejam postos em causa por um crescimento abaixo das projecções de Lisboa.
29.11.10
  • partilhe
  • 0
  • +
Bruxelas admite que Portugal pode ter de tomar mais medidas
Bruxelas recomenda também a Lisboa que siga políticas com vista a aumentar o seu "potencial de crescimento" Foto Vasco Neves

"No caso de os objectivos orçamentais não serem atingidos devido a um  crescimento económico abaixo daquele que o Governo assume, então será essencial alcançá-los, se necessário, tomando medidas adicionais", alertou esta segunda-feira, em  Bruxelas, o comissário europeu para os Assuntos Económicos e Monetários, Olli Rehn.  

O comissário, que falava na conferência de imprensa de apresentação das "previsões económicas de outono" da Comissão Europeia, apontou que "Portugal adoptou há dias (na passada sexta-feira) um orçamento muito ambicioso" para 2011, e vê "uma grande ambição em Portugal" de alcançar a meta de um défice no próximo ano de 4,6 por cento do PIB, mas admitiu que esta poderá ser posta em causa por um crescimento abaixo das expetativas do Governo.  

Por isso, Bruxelas recomenda também a Lisboa que siga políticas com vista a aumentar o seu "potencial de crescimento".  

"É claro que é essencial que Portugal desenvolva e implemente igualmente reformas estruturais ambiciosas para aumentar o seu potencial de crescimento, pois isso contribuiria também para melhor a estabilidade orçamental e acalmar os mercados financeiros. Isso é essencial para o futuro bem-estar dos cidadãos portugueses", declarou.  

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

pub