Canábis aprovada para tratamentos médicos

Autocultivo da planta não é permitido. Laboratório Militar cria medicamentos.
Por Francisca Genésio|16.06.18
Canábis aprovada para tratamentos médicos
Foto Getty Images
A Assembleia da República aprovou ontem a utilização da planta canábis para fins medicinais. Em cima da mesa esteve a votação final de um texto da Comissão Parlamentar de Saúde, originado por projetos de lei do Bloco de Esquerda e do PAN, que teve a abstenção do CDS-PP.

"O caminho encontrado no Parlamento acabou por ser positivo dentro das respostas que existiam. Os deputados atenderam as sugestões feitas pela Ordem dos Médicos, foi importante terem prescindido do autocultivo da planta, por exemplo", disse ao CM o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, salientando a importância da canábis medicinal para "doentes com dor crónica, ansiedade, entre outras".

A prescrição da canábis tem de ser feita por um médico, mas só acontecerá caso "os tratamentos convencionais com medicamentos autorizados não estiverem a produzir os efeitos esperados ou se estiverem a provocar efeitos adversos relevantes", refere o diploma.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!