Carlos Moedas defende "novo contrato social" entre governos e cidadãos

Comissário europeu quer ver cientistas e pessoas no "centro das políticas públicas".
Por Lusa|03.07.18
  • partilhe
  • 0
  • +

O comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, defendeu esta terça-feira em Lisboa "um novo contrato social" entre ciência, governos e cidadãos, com os cientistas e as pessoas no "centro das políticas públicas".

"Precisamos de um novo contrato social entre a ciência, os governos e os cidadãos que aproxime as pessoas da ciência e onde os cidadãos e os cientistas estão no centro das políticas públicas", afirmou Carlos Moedas na sessão plenária de encerramento do segundo dia do encontro Ciência 2018, que termina na quarta-feira no Centro de Congressos de Lisboa.

O comissário europeu apontou o novo programa comunitário de apoio à ciência e inovação, o Horizonte Europa, com um orçamento proposto de cerca de 100 mil milhões de euros, como "uma peça fundamental nesse caminho", assinalando que uma das suas vertentes, a "ciência aberta", é a "base do contrato social".

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!