CEO da Juventus revela que ausência de Ronaldo foi "decisão pessoal"

"Foi uma decisão pessoal, tomada durante o dia. Vamos respeitá-la", afirmou Giuseppe Marotta.
30.08.18

A ausência de Cristiano Ronaldo da gala onde a UEFA atribuiu o prémio de melhor jogador do ano a Luka Modric - o internacional português também concorria para esse prémio - levantou muitas questões e o CEO da Juventus fez questão de explicar por que motivo o craque não foi até ao Mónaco.

"Foi uma decisão pessoal, tomada durante o dia. Vamos respeitá-la. Da nossa parte, há um amargo profundo pela decisão [de atribuir o prémio a Modric]. Eu teria votado Ronaldo. Não quero contestar as opiniões dos jornalistas e treinadores, mas teria votado nele. Deu as melhores sensações a esta competição. Respeitamos a sua decisão em não ter vindo", confessou Giuseppe Marotta à Sky Sport.

Recorde-se que, em declarações a Record, Jorge Mendes considerou "simplesmente ridículo" o facto de ter sido o croata a conquistar o galardão.



pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!