CGTP exige que administração do Hospital da Cruz Vermelha volte ao diálogo

Por Lusa|05.12.17
  • partilhe
  • 0
  • +

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, considerou hoje que os trabalhadores do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa (HCVP) estão a ser "vítimas da destruição do seu acordo de empresa" e exigiu à administração que volte ao diálogo.

Arménio Carlos falava cerca das 09:30 à porta do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa (HCVP), em Lisboa, juntamente com a deputada do PCP, Ana Mesquita, onde prestou solidariedade aos trabalhadores daquela unidade hospitalar que estão em greve em defesa do acordo de empresa e pela integração nesse acordo de todos os profissionais subcontratados.

"Acima de tudo a CGTP-IN está aqui para mostrar a solidariedade para com estes trabalhadores do HCVP que estão a ser vítimas da destruição do seu acordo de empresa. Por outro lado, estamos aqui também para lhes transmitir que não é admissível que um acionista que é a Parpública, que é paga com o dinheiro dos contribuintes portugueses, esteja a colaborar nesta tentativa de destruição de direitos, do acordo de empresa", disse.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!