China expulsa estudante alemão que fez trabalho sobre direitos humanos

Reportagem em causa abordava a campanha repressiva contra advogados.
Por Lusa|13.08.18
  • partilhe
  • 1
  • +

As autoridades chinesas suspenderam o visto de um estudante alemão, após este escrever uma reportagem sobre direitos humanos, num projeto escolar, parte de um mestrado em jornalismo e comunicação numa das mais prestigiadas universidades da China.

David Missal, 24 anos, aterrou no domingo na cidade alemã de Duesseldorf, depois de as autoridades de imigração lhe terem comunicado que o seu visto de estudante foi anulado e que tinha uma semana para sair da China.

Missal considera que a decisão se deve a um trabalho sobre a campanha repressiva contra advogados dos direitos humanos, lançada por Pequim, em 2015.

<blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Bin jetzt offiziell ein &quot;ausgewiesener&quot; China-Experte (Wortspiel!)... Didn&#39;t get a new visa, probably because of doing a homework about human rights lawyers. Have to leave China until Sunday. <a href="https://t.co/LNwzEERgiH">pic.twitter.com/LNwzEERgiH</a></p>&mdash; David Missal (@DavidJRMissal) <a href="https://twitter.com/DavidJRMissal/status/1027169603368022017?ref_src=twsrc%5Etfw">August 8, 2018</a></blockquote>
<script async src="https://platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!