Cirurgião condenado por violações é autorizado a sair da cadeia para operar de urgência

Homem continua a ser muito respeitado como médico, fora e dentro da cadeia onde cumpre pena.
09.08.18
  • partilhe
  • 1
  • +

A inexistência de outro cirurgião especializado na área, em centenas de quilómetros em redor e a urgência de uma operação produziu uma situação insólita no estado brasileiro de Mato Grosso: um cirurgião condenado por crimes sexuais foi autorizado a deixar a cadeia, onde cumpre a pena, para operar um paciente que corria risco de perder uma das mãos após um acidente grave.

Célio Eiji Tobiwawa, condenado por violar sexualmente pacientes que, segundo a acusação, sedava no seu consultório, entre eles menores, está a cumprir a pena no Centro de Ressocialização Penitenciária de São Félix do Araguaia, cidade a 1.159 km da capital do estado, Cuiabá, e é o único especialista em cirurgia de mãos numa imensa área em redor. 

A pedido dos médicos do Hospital Regional da cidade e com a anuência da Secretaria de Justiça e do Ministério Público, o homem foi autorizado a deixar a cela por algumas horas para fazer a cirurgia, que aceitou realizar no passado dia 24 de Julho mas que só foi tornada pública agora.

Após a autorização especial dada pela juíza Janaína Cristina de Almeida, da Segunda Vara Criminal de São Félix do Araguaia, o cirurgião deixou a cadeia escoltado e foi para o hospital.

O médico fez a cirurgia de reimplantação do membro, que o paciente tinha alta probabilidade de perder se tivesse que esperar transferência para a distante Cuiabá, acompanhou por algumas horas o pós-operatório e em seguida foi novamente escoltado para a prisão.

O ortopedista já foi condenado por crimes sexuais contra uma paciente adulta e outra menor e ainda enfrenta outros processos por crimes semelhantes.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!