Colisão frontal no IP3 destrói duas famílias

Professora perdeu controlo do automóvel, onde seguia com a sogra, e morreram as duas. No outro carro seguia um bebé.
Por Tiago Virgílio Pereira|26.07.18
Doença súbita ou distração de Eduarda Rodrigues, 65 anos, são as causas possíveis apontadas para o acidente da professora reformada que esta quarta-feira morreu ao volante do automóvel que circulava no sentido Coimbra-Viseu, no IP3, junto ao nó de Treixedo, em Santa Comba Dão. Perdeu o controlo do carro, atravessou-o em direção ao separador central, invadiu a faixa contrária e colidiu de frente com outro automóvel que seguia no sentido contrário. Com Eduarda estava a sogra, Cidália Coimbra, viúva de 90 anos, que também morreu logo no local.
Colisão frontal no IP3 destrói duas famílias

As duas mulheres regressavam de Coimbra para Molelos, Tondela, depois de a mais velha ter realizado mais uma sessão de quimioterapia. No outro carro seguiam um bebé de poucos meses de vida, a mãe e os pais desta. O homem, condutor, e a mãe do menino sofreram ferimentos considerados graves.

Todos foram transportados para o hospital de Viseu. "À nossa chegada encontrámos as seis vítimas todas encarceradas. A nossa maior preocupação foi retirar as vítimas e de imediato proceder ao socorro. O óbito das duas mulheres foi confirmado no local pelo médico da VMER", explicou, ao CM, Rui Leitão, adjunto do comando dos Bombeiros Voluntários de Santa Comba Dão. Também os bombeiros de Tondela estiveram envolvidos no socorro, assim como a GNR de Viseu que recolheu indícios no local e está agora a investigar as causas do brutal acidente.

"Esta zona não é considerada crítica do IP3. É uma reta com boa visibilidade e com duas faixas de circulação para cada lado. Ainda assim, todo o cuidado é sempre pouco. Os colegas da investigação vão, com certeza, recolher todas as provas para conseguir decifrar o acidente", complementou depois o capitão Pedro Reis, do destacamento de Trânsito da GNR de Viseu. Este foi o primeiro acidente no IP3, em 2018, com registo de mortes na área de atuação da GNR de Viseu.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!