Costa rejeita violação do Código de Conduta pelo ministro Adjunto

Siza Vieira criou uma empresa imobiliária na véspera de entrar no Governo.
Por Lusa|23.05.18
  • partilhe
  • 0
  • +
O PSD questionou esta quarta-feira a conduta do ministro Adjunto, Siza Vieira, mas o primeiro-ministro defendeu-o e rejeitou qualquer incompatibilidade pessoal ou violação do Código de Conduta do Governo.

No debate quinzenal, o líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, centrou grande parte da sua intervenção em dois casos que envolveram o ministro Adjunto: o seu pedido de escusa de matérias relativas ao setor elétrico, depois da Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada pela China Three Gorges (CTG) à EDP, e o facto de ter criado uma empresa familiar na véspera de ser empossado, tendo dito esta quarta-feira desconhecer que tal era incompatível.

Sobre a empresa familiar, Costa rejeitou que haja atualmente qualquer incompatibilidade - "mal foi detetada, foi corrigida" e o ministro deixou de ser sócio - e classificou o caso como "um lapso", admitindo que ele próprio já os teve em atrasos de entregas de declarações ao Tribunal Constitucional.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!