Cursos mais difíceis com menos vagas

Redução de lugares nas instituições situadas em Lisboa e no Porto torna ainda mais difícil aceder aos cursos com média elevada.
Por Bernardo Esteves|18.07.18
  • partilhe
  • 4
  • +
Engenharia Aeroespacial, no Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, foi o curso com média mais alta no concurso de acesso do ano passado (188 pontos), mas este ano sofreu uma redução de vagas (de 70 para 65), devido ao corte imposto pelo Governo às instituições localizadas em Lisboa e no Porto. O mesmo aconteceu com outros cursos que em 2017 ocuparam o topo do ranking das formações cujo acesso é mais complicado.

São os casos de Engenharia e Gestão Industrial, na Universidade do Porto, que teve a terceira média mais alta (184,3) e também perdeu cinco lugares, ou Bioengenharia, também na Universidade do Porto, que perde quatro vagas este ano. Já os cursos com as médias mais baixas de todos até ganham lugares.

Consulte aqui a lista de vagas de acesso ao Ensino Superior

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!