Debate entre candidatos à presidência do Sporting marcado por ataques e acusações

Ricciardi acusa Varandas de ser mentiroso e ataca Dias Ferreira.
19.08.18
Os sete candidatos à presidência do Sporting (Frederico Varandas, José Maria Ricciardi, Tavares Pereira, Madeira Rodrigues, Dias Ferreira, João Benedito e Rui Jorge Rego) estão este domingo em debate na Sporting TV. A discussão sobre os diferentes projetos tendo em vista as eleições de 8 de setembro está a ser marcada por diversos ataques entre candidatos. 

José Maria Ricciardi virou-se contra Dias Ferreira e Varandas e teceu duras críticas sobre os mesmos. Sobre Varandas, o banqueiro afirma que é mentiroso e que este "ficou até ao último segundo a apoiar Bruno de Carvalho". Já sobre Dias Ferreira, Ricciardi afirma: "Dias Ferreira está sempre enervado, mas comigo vai de carrinho".

Saiba o que disseram os candidatos

 
Tavares Pereira e Peseiro

"Se temos treinadores à mão, não podemos dar imagem de que está mal. Peseiro foi escolhido e tem de fazer o trabalho dele. Que ganhe. Temos é de estar com um sportinguismo familiar. Criar a tal família. Os meus filhos com 34 anos viram dois campeonatos. A situação que está a passar é terrível. Os jogadores não se sentem bem, têm problemas acrescidos de mentalidade porque são obrigados a isso. O que pretendemos é que o Sporting ganhe títulos, não está em causa que seja com Peseiro. Deus queira que este ano ganhemos. Devemos estar juntos. Vou falar com todos os sportinguistas. Mas com as situações que se têm passado, não nos revemos nisso. Que o Sporitng ganhe o quanto antes, se não for este ano, no ano que vem."

"A estratégia do futebol vai ter diretores. Nomes? Existem mas não existem. Porque temos de ter a responsabilidade de ter uma equipa e respeitar quem lá está."

Madeira Rodrigues sobre a questão do treinador

"A maior responsabilidade que temos é dar alegrias aos sócios. Se implicar mudar pessoas, mudamos. Estou a apostar num projeto de longo prazo. Não vou para um projeto tão difícil sem poder escolher as pessoas em quem acredito. Não façam de Peseiro um coitadinho. Ele sente-se à vontade. A Comissão de Gestão deveria ter escolhido um treinador provisório, eu assumi que a sua escolha foi provisória."

João Benedito e o projeto para o futebol

"O desporto é tido pela vertente de atletas de elevado nível, cujo rendimento tem de ser potenciado. Connosco a mentalidade vencedora, vamos trazê-la com as pessoas que queremos a passar a cultura Sporting. Não é romantismo. A nossa candidatura falou com a Comissão de Gestão para ter noção das várias áreas dentro do clube para não estarmos aqui a dizer disparates. Devíamos ter muito mais informação do que se passa dentro do clube e não vir para aqui com informação privilegiada".

"É preciso um diretor desportivo, André Cruz. Experiente, passou por vários clubes no Mundo, consegue antecipar situações como a de Matheus Pereira. O capitão de equipa é alguém que leva a cultura e estratégia para o balneário. Isto de haver 3 ou 4 capitães pode ser foco de instabilidade. Temos de preocupar-nos com isso. Por muito que joguem, sejam velhos ou novos, as pessoas valem pela sua qualidade. Quando se enverga uma braçadeira, a carreira pessoal tem de passar para segundo plano. Chegar a um balneário e ser confrontado pelo capitão é o primeiro garante de estabilidade. Vejam por que é que os rivais não abdicam do jogador A, B, C, ou D. Um jogador que faça parte de um núcleo duro tem de ser envolvido nas decisões, não decidir. Nunca permitira que alguém confrontasse uma equipa técnica ou presidente, aqui se vê a liderança do balneário. Isto não passa só por números, passa por cultura. Dos 86 para os 88 pontos é mentalidade competitiva. Em vez de dizermos que somos roubados... Nesse ano perdemos no U. Madeira. São três pontos".

"Sobre o treinador: estar neste momento a vir com um novo treinador, a palavra que tem de ser passada no balneário por Peseiro sai descredibilizada."

Rui Jorge Rego e o projeto para o futebol

"O nosso projeto tem sido claro em relação ao futebol e diverge das restantes candidaturas. O Pedro dizia que o sportinguismo, ser um gentleman... Não, nós teremos pessoas habituadas a ganhar. O Peseiro não é história, tem contrato de um ano, não podia ser um contrato de três meses. A Comissão de Gestão fez muito bem. Tem dois jogos e duas vitórias, não é uma discussão."

"A vinda de Roberto Carlos significa isto mesmo: ontem fomos falados em mais de 50 países por boas razões. Isto é fundamental para o aumento das receitas no futuro. Ver apenas em Portugal é redutor, sendo Portugal um país com tantos países irmãos e afinidades."

"Não serei o administrador da SAD. O Sporting está preparado? Não sei, espero que esteja. Temos a parte da gestão profissional, a parte do atleta que tem conhecimento e o hábito de vitória. Não temos hábitos de vitória, que têm de ser trazidos por quem comanda. É o que tem faltado. Jorge Jesus dizia isto muitas vezes, que este hábito de vitória demora a conquistar. O futebol hoje em dia não é só contratar jogadores e treinadores. As receitas são fundamentais, é forma de combater o problema financeiro. Não é apenas reduzir as despesas. Peseiro será o treinador, temos os nossos parceiros estratégicos - presidente da SAD? Paulo Lobo, já anunciei - É fundamental ter gente deste calibre que transmita o que é ser campeão."

Dias Ferreira e o projeto para o futebol

"Uma equipa começa a prepara-se para a próxima época em janeiro. Deparámo-nos com uma situação que julgo que ninguém esperava. Tudo aquilo que devia ser feito, não foi feito. A única solução que entendo que se devia adotar era aceitar que a equipa tivesse a menor intranquilidade possível. Nos dia 8 de setembro não posso dizer que vou contratar A ou B. Com o treinador é a mesma coisa. A pior coisa que se pode fazer é dier 'aquele vai embora e vai para lá outro'. Na questão de Miguel Albuquerque, não vou lá chegar e mandá-lo embora. Não vou fazer no Sporting o que critico nos governos, que mandam embora quem não é do partido, porque o dinheiro não é deles. O Manuel Fernandes ou o Beto, apoiem ou não, não é relevante. Quando chegar e verificar que fizeram um bom trbaalho, nessa altura tomo as minhas medidas. Estamos numa situação especial em que não vamos fazer uma revolução. Já temos a direção anterior e a presente. A única preocupação que teria era avaliar o mérito. Há uma coisa que Manuel Fernandes e Beto devem esclarecer: é se eu for o presidente, se se demitem."

"Madeira Rodrigues, estou a explicar-lhe que eu que tenho alguma experiência no futebol, ninguém toma a atitude que você tomou [sobre o treinador]. E o Ranieri não é treinador para o Sporting, nunca ganhou nada."

O que eles dizem sobre a situação financeira do clube

José Maria Ricciardi


O Sporting gasta 100 milhões por ano na SAD e 23 de no clube. Se chegarmos a novembro e nada se passar, acabou o dinheiro ao Sporting. Não é assustar, porque tem solução.

O Sporting tem de conseguir uma coisa: tem um resultado operacional positivo. Para que as equipas não dependam da venda de jogadores, se não fica refém. O Sporting nunca teve no tempo de Bruno de Carvalho resultados operacionais positivos. Só com a venda de jogadores, que agora está muito prejudicada. Não vou puxar dos galões por aquilo que fiz, mas liderei o banco que trouxe mais investimento para Portugal.

As operações não se anunciam antes de serem feitas. Fiz milhares de operações financeira e nunca foram anunciadas antes de serem concluídas. Estive a falar com investidores, que tenho um grande conhecimento sobre isso. Tenho uma solução mista. 
Temos um passivo que vai vencer de 30 M€, os outros 60M € que é défice de tesouraria para este ano e mais 32M € dos acordos que se fizeram com os bancos. Esses 90 são de curto prazo. Sou totalmente contra de negociar dívida de curto prazo com dívida de longo prazo. Isso é aumentar o passivo, aumentar os encargos financeiros. Conjugação de trazer investidores, mantendo a maioria na SAD. Queremos manter a maioria da SAD, securitizar os direitos televisivos e é vender a dívida.
O Dr. Varandas disse no outro dia que o Sporting não precisa de investidores. Como se pode dizer isso quando vai vencer um empréstimo, que já foi adiado de maio para novembro... Quem é que adquire ações? São os investidores! Não me levem a mal esta saída, mas quem vai pagar? É o Pai Natal? O Sporting precisa dos investidores e deve tratá-los bem. Seja para comprar dívida, seja para o que for. O Sporting precisa de uma solução. Não se pode ultra endividar, tem de ter uma composição que passe por duas soluções. Tal como disseram o Rui Jorge Rego e o Fernando Tavares Pereira, temos de gastar menos dinheiro, com mais resultados positivos. Lembro que com Leonardo Jardim gastámos 23 milhões e fomos segundos. Temos de gerir com mais eficiência... No clube não há controlo de orçamento, para ver se há desvios ou o que seja. Uma realidade empresarial desta dimensão tem de ter controlo orçamental.

Há soluções para o Sporting e eu acho que tenho as melhores soluções. Para que tudo isto não volte à mesma, é preciso gerir o Sporting de outra maneira: é preciso que os resultados operacionais sejam positivos."

Rui Jorge Rego
"Não conhecia a restruturação, pedi reunião com Sousa Cintra, não consegui. Hoje saio daqui mais descansado. Aumentar receitas é algo que temos no programa, mas há uma coisa: como chegámos aqui? Andámos a gastar mais do que tínhamos. É preciso definir como vamos garantir que, feita a restruturação, ou com o dinheiro dos investidores, não vamos agudizar outra vez o problema. Como vamos viver com as receitas. O Sporting tem na SAD receitas de 65 milhões e já tem receitas antecipadas. Uma situação deficitária no clube por força do investimento nas modalidades, que teve sucesso. Temos de reduzir a despesa em função da receita, e aumentar esta para a balança se ir equilibrando, espero eu nos 80 milhões."

"Temos de continuar a ser competitivos. Com 65 milhões, se olharmos para os nossos rivais na Liga Europa ou Champions, temos de ser competitivos. Todos concordamos que, olhando para o plantel, faltam ali 2 ou 3 jogadores. O que for a receita extraordinária será usada para amortizar dívida, investimento na formação. O grande mal é o desinvestimento que teve, não são as pessoas que lá estão. O Sporitng foi campeão das modalidades e tem três jogadores da formação".

"Não podemos gastar mais do que temos, a não ser que seja um investimento. Mas tem de ser algo objetivo e expectável. Este ano gastámos mais do que tínhamos nas modalidades, fomos campeões em tudo. O que temos preparado para recuperar esse investimento? A questão financeira tem de ser vista deste prisma. Nós temos que crescer, os outros clubes estão a crescer e temos de cerscer com eles, senão a decalage vai ser cada vez maior".

Madeira Rodrigues

"Tem havido muita confusão. O Sporting passa por uma situação muito complicada. Quem quiser ser presidente tem de apresentar uma solução para já. Em outubro ou novembro precisamos de 60 milhões para pagar dívida que vem de trás. Não podemos arriscar, temos de ter garantia que esse dinheiro entra no Sporting. Temos entidade que garante, independentemente do mercado. Negociámos uma taxa de juro mais favorável do que 6,25 que temos nesta altura".

"Nós vamos comprar as VMOCs. Vamos ficar com quase 90% do capital da SAD, só com essa compra o Sporting resolve um problema, passa a deter por 40 milhões algo que vale muito mais. O que ganham os investidores? Confiam em nós, na marca Sporting, e querem participar no futuro do Sporting a médio/longo prazo. Para já querem entrar e beneficiar das taxas de juro. Ficam com relação privilegiada connosco. Não podemos comprar 200 jogadores ao desbarato. Fazer uma gestão desportiva e equilibrar o barco, um clube sustentável para o futuro. Se for preciso vender parte da SAD, mantendo a maioria. O que queria era ter 100% do capital. Somos os únicos com investidores. Connosco há essa garantia e temos a ambição do grande Sporting, não o Sporting a contar tostões. Nas modalidades manter o investimento feito e queremos ser campeões europeus a nível de modalidade coletiva de pavilhão. Isto custa dinheiro".

"A questão do naming, da marca, do merchandising, criar uma verdadeira experiência no estádio, temos de ter o pavilhão sempre cheio. Existir uma app que crie uma ligação entre adeptos e atletas. O Barcelona funciona muito bem na questão emocional. A Ferrari com a questão das lojas. Aproveitar os núcleos para vender mais a marca do Sporting e ajudá-los. Somos um grande clube, não sei se haveria outro que resistisse a 16 anos sem ser campeão. Fui apanhado com um craque internacional mas é gente que quer vir para o Sporting".

"Na Arábia Saudita estão muito interessados em comprar parte da SAD, mas terão de pagar bem".

Dias Ferreira

"Tranquilo? Não, não estou. A principal atenção é projetar o futuro com uma nova Academia, não para os profissionais, que devem ficar em Alcochete na mesma. Mas de formação, na zona de Lisboa, com o apoio de uma escola do Sporting, procurando imitar o estilo americano. E também para as modalidades. Isso vai diminuir os nossos custos. Nos últimos anos comprámos duas centenas de jogadores. Vou criar um team manager só para os jogadores emprestados, que nem sabemos o que lhes anda a acontecer. Se apostarmos na formação, não temos determinados custos. É deitar dinheiro pela janela fora. Tem de se ser criterioso".

"A restruturação financeira está em curso. Resta-me continuar, conheço-a e sei que é uma boa solução. Não me preocupa o futuro do Sporting. Visa reduzir o passivo. O Sporting não tem necessidade de arranjar novas dívidas, ninguém dá nada a ninguém. A restruturação está a ser desenvolvida em contacto com os bancos e todo o passivo que se fala, não é o mais grave. Há passivos geríveis e ingeríveis. Não estou preocupado. Vamos ter dinheiro para cumprirmos as obrigações. Não nos devemos deixar influenciar, isso dá grande gozo aos rivais. O problema das VMOCs preocupa, a negociação foi tão bem ou mal feita que os outros se levantaram todos a refilar. Não gosto muito de estar a pintar um futuro negro para o Sporting. Não quero atirar uma fase negra para os sócios, passámos anos a falar em passivos e nada foi cumprido, vendemos património. Se estou preocupado? Dizer que não seria irresponsabilidade, agora se me tira o sono? Não. O que conheço da restruturação deixa-me tranquilo. Disse várias vezes ao presidente anterior que me pareciam despropositadas certas atitudes porque estava em curso essa restruturação. Tenho sentido que os bancos estão muito interessados nessa restruturação. Não estou a tremer".

Tavares Pereira

"Tenho 44 anos de empresário, tenho 700 funacionários, estive na faculdade. O Sporting precisa de solidez e empreendedorismo. Arrumar a casa em Alvalade e Alcochete. Não podemos diminuirmos. Já ultrapassei crises terríveis. Quando disse em 2011 e 2013 que não seria candidato, não tinha tempo. Agora tenho. Não quero vencimento. A nível de trabalho, responsabilidade, organização, eu comecei do nada. Com 10 anos comecei a fazer seguros, com 18 estabeleci-me. Ando cá há mais anos do que alguns candidatos têm de idade. Só não me conhece quem eu quer. Tenho sido preterido por outros canais. Praticamente não aparece nada nosso. Fui ao Moreirense e quando entrei cortaram."

"O Sporting tem um passivo de 457 milhões, sem saber o que vem da auditoria. Até ao fim do ano tem responsabilidades de 100 milhões. Mas a direção anterior fez coisas boas. Tem milhões para cobrar da NOS, temos a solução para o assunto. O Sporting não pode estar a ser vendido. É preciso arrumar a casa internamente, reorganizar com responsabilidade, a fim de dar credibilidade aos nossos credores.

Temos a solução, não entregando a SAD a ninguém, sempre. Fizemos um trabalho adequado e adaptado às necessidades do Sporting. Também para as modalidades amadoras. Serei o presidente da SAD à partida. Há muitas coisas que podem dar rendimento na publicidade. Temos um museu eclético, o melhor e maior. Mas faturámos 110 mil euros, os concorrentes faturam 300 ou 400 mil. Temos de mudar o museu para o lado da loja verde.  Os filhos dos sócios que tenham problemas de saúde, o Sporting tem um departamento médico tão bom, por que não o usamos para isso? A Câmara de Alcochete não paga um cêntimo aos atletas de Alcochete nos transportes. Este programa foi feito a visitarmos os sócios, os núcleos. Primeiros ouvimos os sócios."






pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!