Os rostos das seis vítimas mortais do acidente na Marateca

João Carreira, de Palmela, foi uma das vítimas. Edson perdeu a vida no 1.º dia de trabalho.

A morgue do Hospital de São Bernardo, em Setúbal, foi local de paragem para alguns familiares das vítimas durante a tarde desta quinta-feira. Elaine Pereira, tia de Edson Geiza, imigrante de 39 anos, contou ao CM que esta quinta-feira era o primeiro dia de trabalho do sobrinho, que recentemente chegou do Brasil à procura de uma vida melhor.

"Ele estava cá há apenas um mês. Era o primeiro dia de trabalho". Esta familiar recorda Edson como "uma pessoa alegre, que deixou sonhos por concretizar". "Ele queria trazer a família do Brasil", explicou.

Edson Geiza, natural de Minas Gerais, no Brasil, deixa mulher e dois filhos, de três e doze anos, que souberam da tragédia à distância. Ainda não sabem se terão capacidade para levar o corpo para o Brasil.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!