Escolas esperam 500 auxiliares prometidos

Diretores garantem que portaria dos rácios não está a ser cumprida pelo Governo.
Por Bernardo Esteves|28.08.18
Os diretores exigem que o ministro da Educação Tiago Brandão Rodrigues cumpra a promessa de contratar para o próximo ano letivo mais 500 funcionários. A promessa foi feita no arranque do ano letivo passado, mas a meio mês do início das aulas, os diretores ainda esperam novidades. O ministro anunciou na altura que o reforço destinar-se-ia ao Pré-Escolar, que passaria a ter um funcionário por cada sala.

"Não temos qualquer feed-back sobre esse reforço. Acho que só para janeiro deverá haver funcionários", disse Filinto Lima, da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas. Ao CM, o Ministério da Educação (ME) revelou que estes auxiliares serão "colocados através do Acordo de Cooperação com as Autarquias relativo ao Pré-Escolar", tendo sido já "comunicado aos municípios quantos mais cada qual deve contratar".

O ME diz que os funcionários estarão "atempadamente nos estabelecimentos de ensino", sem precisar se será no início do ano. O ME nota que este reforço resulta da alteração à portaria dos rácios feita o ano passado, e que "já permitiu contratar outros 1500 assistentes operacionais".

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!