Espanhóis detidos por "ação terrorista" em São Tomé e Príncipe

Governo de Patrice Trovoada diz que operação que visava matar o chefe de governo e sequestrar o presidente da república.
Por Francisco J. Gonçalves|09.08.18
O governo de São Tomé e Príncipe anunciou esta quarta-feira que foi impedida no país "uma ação terrorista" que alegadamente visava o sequestro dos presidentes da República e da Assembleia Nacional e o homicídio do primeiro-ministro. A notícia surge menos de dois meses depois de uma tentativa frustrada de golpe de Estado.

"Nesta operação foram detidos por enquanto três indivíduos de nacionalidade espanhola e dois cidadãos nacionais", revelou o governo em comunicado, adiantando ainda que "foram apreendidos na posse dos espanhóis que atuavam no país como mercenários, material bélico".

O governo do primeiro-ministro Patrice Trovoada confirmou que os detidos são-tomenses são Albertino Fernandes, ex-ministro da Juventude e Desporto do governo de Gabriel Costa, e o segundo integrou o extinto Batalhão Búfalo sul-africano.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!