Espionagem é "ameaça real e concreta" contra interesses nacionais

Relatório relembra que esta é desenvolvida por métodos tradicionais e através de ciberataques.
Por Lusa|29.03.18
  • partilhe
  • 0
  • +
O Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) alerta para "a ameaça real e concreta" contra a segurança e os interesses nacionais que representa a espionagem desenvolvida por métodos tradicionais e através de ciberataques.

"A espionagem desenvolvida por métodos tradicionais e através de ciberataques, com o intuito de aceder a informação classificada e sensível de natureza política, militar económica ou científico-tecnológica, representa uma ameaça real e concreta contra a segurança e os interesses nacionais", refere o RASI de 2017, entregue esta quinta-feira na Assembleia da República.

Segundo o mesmo documento, nos domínios político e militar, as ações de espionagem visam aceder "à informação que possa antecipar ou condicionar as posições do Estado português em assuntos de relevância internacional, comprometer os interesses portugueses" na Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), assim como das organizações de que Portugal é estado-membro, em especial a NATO e a União Europeia.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!