Ex-autarcas de Ourém absolvidos do crime de peculato

A juíza afirmou que as testemunhas que tinham conhecimento direto do processo.
Por Lusa|27.06.18
  • partilhe
  • 2
  • +

O ex-presidente da Câmara de Ourém Paulo Fonseca e José Alho, que foi seu vice-presidente, e outros três arguidos foram esta quarta-feira absolvidos pelo Tribunal de Santarém da prática do crime de peculato, de que vinham acusados pelo Ministério Público.

A presidente do coletivo de juízas afirmou que, durante o julgamento, iniciado no passado dia 30 de maio, não ficou provado que a contratação do treinador de futsal do Grupo Desportivo da Freixianda pela empresa municipal Ourém Viva, para a função de vigilante na escola daquela freguesia, constituiu um "expediente" para pagar o vencimento no clube, favorecendo esta entidade, como era alegado na acusação.

A juíza afirmou que as testemunhas que tinham conhecimento direto do processo, como a chefe dos serviços administrativos do Agrupamento de Escolas da Freixianda, revelaram, nos seus depoimentos, "hesitações e contradições", não sendo por isso "credíveis".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!