Fica sem braço após dentada do cão da família

Homem acusa médicos de fazerem diagnóstico errado que quase lhe custou a vida.
Por Pedro Zagacho Gonçalves|31.05.17

Uma dentada acidental do cão de raça Golden Retriever da família resultou na amputação do braço de um homem inglês, depois dos médicos do Serviço Nacional de Saúde britânicos terem feito o diagnóstico errado.

Michael Cole, de 40 anos, estava a dar comida ao animal de estimação da família quando foi mordido. Como a ferida era pequena, não ligou à lesão. No dia seguinte tinha a mão inchada e negra e a ferida infetada. Sentia tonturas e tinha delírios, após sofrer de febres altas.

Contactou um médico, que se recusou a visitar o inglês em casa. Foi enviada uma enfermeira, que recusou administrar antibióticos e limitou-se a dar comprimidos para o enjoo a Michael Cole.

Sobrevivência por milagre

O homem piorou e a mulher deste contactou os serviços de emergência. Foram enviados paramédicos a casa da família que diagnosticaram choque séptico ao inglês. O homem seguiu de emergência para o Poole Hospital, em Dorset, e não lhe foi dada qualquer hipótese de sobrevivência.

Como por milagre, seis cirurgias, os médicos conseguiram retirar os tecidos mortos do braço direito, amputando-o mas Michael argumenta que a situação poderia ter sido evitada se lhe tivesse sido permitido consultar um médico que lhe fizesse o diagnóstico correto.

"Sou diabético e seria sempre um paciente de risco. Perdi o meu braço porque não enviaram um médico a minha casa", explica Michael Cole ao The Sun, adiantando que já interpôs uma ação judicial contra o Serviço Nacional de Saúde inglês.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!