Força Aérea investiga caso de militar suspeito de atropelar mortalmente ciclista em Beja

Homem é acusado de crimes de homicídio por negligência e omissão de auxílio.
02.07.18
A Força Aérea Portuguesa (FAP) vai investigar o caso de um militar alcoolizado que terá atropelado mortalmente um homem em Beja e depois fugido, sendo suspeito dos crimes de homicídio por negligência e omissão de auxílio.

"Por estar envolvido um militar, a FAP vai abrir um processo de inquérito para averiguar o que se passou", disse esta segunda-feira à agência Lusa o chefe de relações públicas da força militar, tenente-coronel Manuel da Costa.
Ciclista morre atropelado por militar em Beja

O militar, um primeiro-sargento, de 34 anos, é suspeito de ter atropelado, na passada sexta-feira, com o veículo ligeiro de passageiros que conduzia, após ter saído da Base Aérea n.º 11, um homem, de 52 anos, que seguia de bicicleta, na estrada militar que liga a unidade da FAP ao Itinerário Principal (IP) 2, perto de Beja, disse à Lusa o oficial de relações públicas do Comando Territorial de Beja da GNR, capitão Daniel Ferreira.

Segundo o oficial, após o acidente, que ocorreu cerca das 19h00, o militar terá fugido no veículo, mas, devido ao alerta dado às autoridades, foi intercetado por uma patrulha da GNR, poucos quilómetros depois, na chamada rotunda da FAP perto de uma das entradas da cidade.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!