Funcionária da PJ do Porto livra-se da cadeia

Roubou da instituição duas barras de ouro, no valor de 178 mil euros.
Por Ana Isabel Fonseca|23.02.18
  • partilhe
  • 0
  • +
Confessou os crimes no julgamento e mostrou-se arrependida. Por isso mesmo, o Tribunal de São João Novo, no Porto, decidiu ontem condenar Dulce Faria, ex-funcionária da PJ do Porto, a quatro anos de prisão, mas em pena suspensa.

Ficou provado que, nos anos de 2014 e 2015, a arguida, de 49 anos, roubou duas barras de ouro do cofre da PJ, avaliadas em 178 mil euros. O ex-companheiro da mulher, António Miranda, levou pena efetiva de quatro anos e meio.

"Os crimes foram muito graves, pois foram praticados contra uma instituição de reputação elevada como a Polícia Judiciária", disse o juiz presidente William Themudo Gilman.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!