Gang ameaça matar e dispara contra a PJ

Apontam duas armas a funcionário das bombas da A7, obrigam-no a deitar-se no chão e amarram-no.
Por Nelson Rodrigues|22.04.18
O assalto foi extremamente violento. Os nove ladrões encapuzados entraram no posto da Galp da A7, em Vila Nova de Famalicão, e dois deles apontaram uma pistola e uma caçadeira à cabeça de um funcionário. Ameaçado de morte, o homem foi obrigado a deitar-se no chão enquanto os assaltantes foram ao cofre. No final, amarraram-lhe os punhos e os tornozelos, e fugiram. Oito elementos deste gang foram recentemente condenados a penas de prisão entre cinco anos, e nove anos e três meses.
Gang ameaça matar e dispara contra a PJ

O ataque ocorreu a 27 de maio do ano passado. Depois de roubar um carro em Pereiró, Porto, o grupo foi às bombas e fugiu com 3400 € do cofre, 188 € da caixa registadora, isqueiros, tabaco, aperitivos, dois computadores e a aliança de casamento do funcionário.

Mal deixaram o local, foram perseguidos pela PJ, que os vigiava há várias semanas. Na fuga, e já em Leça do Balio, Matosinhos, abalroaram um carro dos inspetores e fizeram disparos contra estes.

Na troca de tiros com os polícias, três assaltantes ficaram feridos. Das oito condenações, apenas uma foi suspensa - já que o arguido em causa não tinha cadastro. Estava preso e foi libertado. Os restantes, condenados por furto, roubo e resistência e coação sob funcionário, estão na cadeia. Um dos arguidos será julgado num processo à parte.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!