Empresas de pirotecnia afirma que Governo se comprometeu a rever proibição de fogo-de-artificio

Empresários perderam cerca de cinco milhões de euros.
22.08.18
  • partilhe
  • 0
  • +
A associação das empresas de pirotecnia avançou esta quarta-feira que o Governo se comprometeu a rever a forma como é aplicada a proibição total do fogo-de-artifício, que resultou em perdas de cinco milhões de euros no setor.

"Ainda que sem garantias concretas, apesar de esperadas pelos empresários", uma reunião entre o Governo e o setor da pirotecnia "foi, pelo menos, objetiva nesta questão: a proibição total de fogo-de-artifício vai ser revista pelo Ministério da Administração Interna (MAI)", salienta um comunicado da Associação Nacional de Empresas de Produtos Explosivos (ANEPE).

Os empresários de pirotecnia foram recebidos no Ministério liderado por Eduardo Cabrita na terça-feira para transmitir as suas preocupações com as consequências da ativação da "Declaração de Situação de Alerta", no início de agosto, que inclui "proibição total de qualquer espetáculo de fogo-de-artifício, independentemente de serem realizados fora de zonas florestais e das características do evento".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!