Homicídio de triatleta de Alenquer foi planeado ao pormenor

Todos os passos que Luís Grilo deu no dia em que desapareceu fugiram da rotina habitual.
Por Tânia Laranjo, Miguel Curado e Sofia Piçarra|31.08.18
A morte de Luís Miguel Grilo foi planeada ao pormenor. Na segunda-feira, dia 16 de julho, último dia em que terá sido visto com vida, o triatleta não foi trabalhar, não apareceu na empresa e nem sequer atendeu o telefone. Todos os passos que deu e que são conhecidos até agora fugiram da rotina habitual e são classificados como estranhos. Luís Grilo desapareceu de Vila Franca de Xira e foi encontrado nu e com um saco na cabeça, em Avis, a mais de 130 km.

"Foi muito estranho, nunca acontecia, não atender e nem sequer devolver as chamadas", garantiu um funcionário ao CM, pedindo anonimato, sobre a falta de respostas de Luís Grilo no dia do desaparecimento. Segundo a mulher do triatleta, Rosa Grilo, o marido terá depois saído, nesse dia, para um treino de bicicleta, o que também é assinalado como "estranho" pelo seu treinador. Que já deu conta à PJ da alteração da rotina de Luís Grilo, o que poderá ser mais um indício de que algo aconteceu.

Homicídio de triatleta de Alenquer planeado ao pormenor
Outro facto que pode ter baralhado a investigação foi o vulto de um homem de bicicleta, a poucos quilómetros de Cachoeiras, Vila Franca de Xira, onde Luís Grilo vivia. As autoridades admitem agora que possa ser uma coincidência.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!