Irmão de Che Guevara admite acordo entre CIA e KGB para o matar

Juan Martin Guevara está em Lisboa a apresentar livro sobre guerrilheiro.
Por Lusa|23.11.17
Juan Martin Guevara, irmão de "Che" Guevara, admite que terá havido um "entendimento" entre o KGB e a CIA para a captura do comandante revolucionário argentino em outubro de 1967, na Bolívia.

"A estrutura do Partido Comunista Boliviano atraiçoou os guerrilheiros e é o próprio 'Che' que o diz no diário, mas há uma informação adicional sobre a traição - mas temos de conjeturar sobre isso porque não está nada escrito - que é o entendimento KGB e a CIA", disse à Lusa, em Lisboa, o irmão mais novo de "Che" Guevara.

Juan Martin Guevara, 72 anos, "marxista guevarista", ex-preso político da Junta Militar durante a ditadura argentina (1976-1983), é autor do livro "O Meu Irmão Che", traduzido para português, em que refere as críticas de "Che" Guevara contra o dogmatismo soviético e que o levam a "difundir a revolução" fora de Cuba.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!