Sub-categorias

Notícia

Leite materno reduz probabilidade de contrair infecção

As crianças alimentadas exclusivamente com leite materno e durante mais tempo têm menor probabilidade de contrair a infecção pela bactéria 'helicobacter pylori', que pode causar cancro do estômago, concluiu um estudo coordenado por Nuno Lunet.
26.09.11
  • partilhe
  • 0
  • +
Leite materno reduz probabilidade de contrair infecção
Leite materno reduz risco de infecção pela bactéria ''helicobacter pylori' Foto d.r.

O trabalho intitulado 'Prevalência e determinantes da infecção por 'helicobacter pylori' no início da vida", de Nuno Lunet, investigador da Faculdade de Medicina do Porto, recebeu hoje o Prémio de investigação científica Dr.ª Maria Odette Ferreira-Santos, atribuído, pela primeira vez, pela Ordem dos Farmacêuticos.

O objectivo foi quantificar a prevalência de infecção por 'helicobacter pylori' em crianças portuguesas com idade entre quatro e cinco anos, e identificar os factores que contribuem para a ocorrência da infecção no início da vida.

Segundo o investigador Nuno Lunet, cerca de 26 por cento das 1.100 crianças entre os quatro e os cinco anos envolvidas no estudo estavam infectadas pela bactéria, sendo que a sua prevalência é maior em crianças que desde muito cedo frequentam infantários.

"A frequência da infecção é elevada e isso faz-nos prever que nesta geração o cancro do estômago continue a ser um problema de saúde pública importante no nosso país", afirmou o investigador, referindo que a transmissão da bactéria ocorre, sobretudo, por via fecal-oral.

Por outro lado, salientou Nuno Lunet, "ao identificar-se os factores, que são modificáveis, associados à ocorrência da infecção, pode-se constituir a base para medidas que contribuam para controlar a ocorrência da infecção nas crianças".

Em Portugal, cerca de 70 por cento da população adulta está infectada, sendo na maior parte dos casos a infecção adquirida na infância. Cerca de 90 por cento das úlceras duodenais e 70 por cento das úlceras do estômago estão relacionadas com a 'helicobacter pylori'.

O estudo agora premiado "é uma pequena parte de uma investigação de maior dimensão", que é o projecto Geração XXI, o primeiro estudo do seu tipo alguma vez realizado em Portugal, que reuniu uma amostra de cerca de 8.500 recém-nascidos nos hospitais públicos com maternidade, da grande área metropolitana do Porto (S. João, Santo António, Pedro Hispano, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Maternidade Júlio Dinis), entre Abril de 2005 e Agosto de 2006.

Este projeCto foi criado com a finalidade de identificar características da gravidez e das fases precoces da infância que se relacionem com o desenvolvimento e estado de saúde em fases subsequentes da vida.

As avaliações do projeto Geração XXI poderão ser encaradas como linhas de monitorização do estado de saúde e dos seus determinantes nas crianças portuguesas e desta forma ter um importante papel no planeamento de estratégias de intervenção sanitária, funcionando mesmo como observatório de saúde.

O prémio Dr.ª Maria Odette Ferreira-Santos, no valor de dez mil euros, atribuído pela Ordem dos Farmacêuticos, visa promover a investigação científica do domínio da saúde pública.

A entrega do galardão decorreu durante a sessão solene do Dia do Farmacêutico, que se realizou hoje no Porto.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

pub