Mãe mata filho bebé à pancada porque "olhou de lado" para ela

Menino de dois anos foi espancado, mordido, agredido com um cinto e atirado contra o chão.
29.03.18

Uma mulher de 30 anos, natural de Porcupine, Dakota do Sul, EUA, confessou ter agredido o filho bebé até à morte porque este "olhou de lado" para a mãe.

Katrina Shangreaux, de 30 anos, contou às autoridades que espancou o pequeno Kylen, agrediu-o com um cinto e depois atirou-o várias vezes ao chão. A mulher diz que ficou chateada com a criança depois desta ter urinado na cama e lhe ter chamado ‘Angie’, o nome da tia que, até um mês antes da morte de Kylen, tinha a custódia do menino.

Katrina revelou que estava sob o efeito de medicação e álcool quando agrediu o filho e que parou "quando ele parecia diferente e percebeu que o tinha ferido com gravidade".

Depois das violentas agressões a mulher entrou em pânico ao ver que a criança estava a perder os sentidos. Ligou à mãe que foi à casa de Katrina para a ajudar. As duas tentaram dar sumo de maçã ao bebé, mas o menino acabou por colapsar no chão. Antes de chamarem a polícia, as duas mulheres limparam o sangue do menor que tinha ficado no chão e nas paredes.

Quando Kylen deu entrada no hospital já estava morto. Tinha fraturas no crânio, uma laceração nos genitais, marcas de dentadas e hematomas em 70% do corpo. A autópsia apurou que a causa da morte do bebé foi uma pancada na cabeça. Para a morte contribuiu também a quantidade de hematomas que a criança tinha, que privaram alguns órgãos vitais de sangue.

Katrina deu-se como culpada do crime de homicídio e de obstrução à justiça. A mulher enfrenta uma pena que pode chegar à prisão perpétua.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!