Maior operação de análise de ADN na Holanda resolve crime com 20 anos

Jovem de 11 anos foi encontrado morto na floresta durante um acampamento de verão em 1998.
27.08.18
A maior operação de análise de ADN realizada na Holanda, levou as autoridades a deter Jos Brech, um espanhol de 55 anos, suspeito de ter morto Nicky Verstappen que participava num acampamento de verão em 1998 na região de Limburgo na Holanda.

Jos Brech, identificado como o autor do crime, foi preso em Espanha na tarde de domingo. O homem foi levado sob custódia e entregue às autoridades holandesas.

A detenção aconteceu após um holandês, que morava em Espanha, ter denunciado o homem depois de o ter reconhecido nas fotos divulgadas pelas autoridades holandesas.

Supeito já tinha sido interrogado mas fugiu aos testes de ADN
Nicky Verstappen, de 11 anos, estava num acampamento de verão em Agosto de 1998, quando desapareceu misteriosamente. O corpo do rapaz foi encontrado numa floresta no dia seguinte ao desaparecimento.

A única pista para a resolução deste caso era a presença de ADN 'estrangeiro' nas roupas de Nicky.

Jos Brech, o suspeito detido em Espanha, tinha sido interrogado pela polícia holandesa por ter sido visto perto da cena do crime em 1998. Este homem foi dado como desaparecido pela família em Abril depois de ter realizado uma viagem para França no outono de 2017.

O homem, quando teve conhecimento que a recolha de ADN iria ser feita a mais de 14 mil homens, decidiu fugir do país. As autoridades holandesas visitaram a casa de Jos e constataram que o ADN do homem era 100% compatível com o que foi encontrado na cena do crime.

Desde aí foi montada uma caça ao homem que culminou na sua detenção em Espanha. "Ele morava numa tenda numa floresta, perto de uma comuna", confirmou ao jornal Telegraaf o holandês que denunciou Jos.





pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!