Professores queriam suspender greve mas proposta do Governo fê-los recuar

Docentes queriam regressar às negociações.
Por Lusa|05.07.18

A maioria dos professores queria suspender a greve às avaliações e regressar às negociações, mas os sindicatos dizem que a última proposta governamental de recuperação do tempo de serviço fez os docentes mudarem de ideias.

Quase 70% dos professores estavam dispostos a suspender a greve caso fossem retomadas as negociações, segundo os resultados do inquérito levado a cabo por dez organizações sindicais que, em quatro dias, conseguiram recolher a opinião de mais de 50 mil docentes.

O inquérito estava prestes a terminar quando o ministério da Educação apresentou uma data para regressar às negociações e a sua antiga proposta de recuperar quase três anos de serviço para efeitos de progressão na carreira.

No entanto, mais de 90% dos inquiridos recusam-se a negociar o tempo de serviço, exigindo a reposição dos 9 anos, 4 meses e 2 dias em que a carreira esteve congelada, revela o inquérito.

"Há algo que é inviolável que é o tempo de serviço", sublinhou o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, durante uma conferência de imprensa com as dez estruturas sindicais que realizaram o inquérito e a greve às reuniões de avaliação que estão a decorrer.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!