Marcelo quer investigação "mais longe e a fundo" a armas desaparecidas em Tancos

Presidente da República deixou alerta na cerimónia de posse do novo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas.
Por Lusa|01.03.18
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu uma investigação "mais longe e a fundo" aos casos que envolveram as Forças Armadas nos últimos tempos, como o do desaparecimento de armamento do paiol de Tancos, em 2017.

O alerta foi deixado por Marcelo Rebelo de Sousa na cerimónia de posse do novo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, almirante António Silva Ribeiro, no Palácio de Belém, em Lisboa, e em que falou nos desafios e dificuldades da instituição nos últimos anos.

Sem se referir directamente ao furto de armas em Tancos, em Junho de 2017, falou em "casos" - "casos que conhecemos bem" - em que o "apuramento pelas estruturas internas" permitiu "identificar omissões, insuficiências, erros estruturais antigos, propor e decidir mudanças imediatas de procedimento, detectar falhas individualizadas, concretas e punidas".

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De eingriff01.03.18
    Why no competent comprehensive official investigation? Are officials afraid of what will be found?
2 Comentários
  • De aparecidamendes201101.03.18
    coitado vais ter tantas surpresas
    Responder
     
     0
    !
  • De eingriff01.03.18
    Why no competent comprehensive official investigation? Are officials afraid of what will be found?
    Responder
     
     0
    !