Sub-categorias

Notícia

Mário de Carvalho alerta para degradação da linguagem e da cultura

O romancista Mário de Carvalho disse este sábado, em Coimbra, que se verifica atualmente na sociedade portuguesa uma "certa degradação" da linguagem e da cultura, que se põe muito ao nível da comunicação social de massa.

16.03.14
  • partilhe
  • 0
  • +
Mário de Carvalho alerta para degradação da linguagem e da cultura
Mário de Carvalho: “Penso que há uma tentativa de uniformizar por baixo e que isto provavelmente corresponde a certos interesses, que estão interessados em ter pela frente, não cidadãos ativos e intervenientes, mas consumidores passivos” Foto Rafael G. Antunes

"Penso que há uma tentativa de uniformizar por baixo e que isto provavelmente corresponde a certos interesses, que estão interessados em ter pela frente, não cidadãos ativos e intervenientes, mas consumidores passivos", salientou o escritor.

Mário de Carvalho falava à Lusa no final da cerimónia de entrega do Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2013 - que venceu com o livro de contos ‘A Liberdade de Pátio' -, presidida pelo secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.

"Quando fiz a distinção entre o leitor, aquele que de certo modo acompanha o escritor, e o público, estou a fazer a diferença entre uma intervenção e um consumo passivo, de alguém que reage perante uma situação de uma forma conformista, passiva e acrítica. E é esse tipo de mentalidade que se está, a pouco e pouco, a inculcar e, devo dizer, com sucesso", sublinhou.

"Estamos limitados por uma linguagem do vocabulário básico e elementar, que é aquela que se fala nas televisões e que diariamente nos é imposta", considerou o romancista.

Rejeitando culpar os jornalistas que, na sua opinião, também serão vítimas das circunstâncias e de interesses instalados, Mário de Carvalho defendeu a intervenção cultural dos escritores e intelectuais de forma a "não baixar a guarda e a não deixar que a unanimidade se instale".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
1 Comentário
  • De emilia16.03.14
    A língua de Camões já não existe. Quando na C. Social se diz; "foi matado", ou "bamos ouvir", isto diz tudo, acho que já ninguem sabe falar português correcto. Ao retirarem letras, ficamos mais pobres.
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Cm ao Minuto

pub