Ministério Público abre inquérito a viagens à China pagas pela Huawei

Caso segue assim o mesmo caminho do processo Galpgate.
Por Cristina Rita|16.08.17

O Ministério Público está a investigar o caso das viagens de vários políticos à China pagas pela tecnológica Huawei. "Os elementos recolhidos pela Procuradoria-Geral da República foram enviados ao DIAP de Lisboa para inquérito", confirmou ao CM o Ministério Público. "Esse inquérito encontra-se em investigação", acrescenta a Procuradoria-Geral da República.

Em causa está uma viagem de cinco dias à China, feita em 2015, cujos voos e estadia foram pagos pela famosa fabricante de telemóveis Hauwei. Os envolvidos mais mediáticos estão ligados ao PSD: Sérgio Azevedo, deputado e vice-presidente da bancada social-democrata; Luís Newton, presidente da Junta de Freguesia da Estrela, em Lisboa; e Ângelo Pereira, vereador laranja na câmara de Oeiras. O caso foi, na altura, denunciado pelo jornal digital Observador.

O Ministério Público já tinha assumido que estava a recolher elementos para depois decidir as eventuais providências a tomar.

O caso segue assim o mesmo caminho do processo Galpgate: viagens a França e entradas nos jogos do Euro 2016 pagas pela Galp a políticos e assessores.

O caso, recorde-se, já tem três secretários de Estado arguidos (Internacionalização, Assuntos Fiscais e Indústria) que entretanto foram exonerados do cargo.

 

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!