Ministro promete mais vigilância em Foz Côa

Guardas e vídeo para impedir atos de vandalismo sobre as gravuras rupestres.
Por Ana Maria Ribeiro|26.09.17
O ministro da Cultura reiterou ontem em Foz Côa a promessa feita em junho, durante uma audição parlamentar, sobre os problemas que afetam o setor.

Luís Castro Mendes quer "implementar um serviço de guardaria permanente na área da figura do ‘Homem de Piscos’ e, em simultâneo, uma rede de videovigilância no Museu do Côa e Parque Arqueológico".

Isto para que não se repitam atos de vandalismo sobre as gravuras rupestres datadas do Paleolítico Superior, como aquela que ocorreu este ano. Dois homens gravaram, a 25 de abril, ao pé de desenhos que têm mais de 25 mil anos, uma bicicleta e a palavra ‘BIK’, tendo a situação sido denunciada no dia 28 pela Fundação Côa Parque.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!