Sub-categorias

Notícia

Movimento de utentes pede aos clientes para participarem em acções de protesto

O Movimento dos Utentes dos Serviços Públicos (MUSP) apelou hoje que a luta contra o aumento "escandaloso" dos transportes vai continuar, e fez um apelo à população para que "aja" de uma forma mais activa.
31.01.12
  • partilhe
  • 0
  • +
Movimento de utentes pede aos clientes para participarem em acções de protesto
Foto João Miguel Rodrigues

"Esta é uma luta que não irá terminar por aqui. Vamos continuar a exigir que estes aumentos escandalosos não sejam concretizados, e que haja um recuo por parte do Governo tendo em conta a rejeição dessas medidas pela maioria dos utentes dos transportes públicos", afirmou esta manhã Carlos Braga durante uma acção de protesto na estação da Póvoa, Vila Franca de Xira.

Os aumentos entram em vigor quarta-feira e, em declarações à Agência Lusa, o porta voz deixa um apelo. "Tem de haver também um agir da própria população e dos utentes no sentido de connosco participarem noutras acções que sejam mais visíveis e que tenham efeitos práticos. Não fiquemos só por acções destas de distribuição de documentos a alertar para estas situações", defendeu.

Carlos Braga criticou os constantes aumentos dos transportes públicos, "o terceiro num prazo de 13 meses", havendo casos em que há títulos dos transportes, ao nível dos passes sociais e dos bilhetes, com "aumentos muito significativos que em algumas situações ultrapassam os 100%". No seu entender estas medidas visam a privatização das empresas de transportes públicos.

O porta-voz do MUSP deixa ainda outro protesto. "Estes aumentos constituem-se como ilegais. De acordo com a lei, o Governo tem a obrigação de publicar o novo tarifário com dez dias de antecedência. Até agora publicou apenas alguns valores que não são os totais", criticou.

Carlos Braga considera os aumentos "escandalosos" e um "roubo ao povo" e dá como exemplo a redução de 50 para 25% da comparticipação nos passes sociais dos idosos e dos estudantes.

"Os idosos pagavam 30 euros pelo passe social e agora vão pagar 49. Um aumento mensal de 19 euros. No caso dos estudantes vão passar a pagar o dobro daquilo que pagavam até hoje", explicou o responsável.

Na folha A4 entregue aos passageiros que durante esta manhã entravam na estação de comboios da Póvoa, o MUSP faz ainda apelo à "participação de todos na grande manifestação nacional convocada pela CGTP-IN para próximo 11 de Fevereiro às 15h00".

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

pub