Mulher com incapacidade de 81% sem direito a pensão

Sandra Fialho, de 45 anos, foi operada à coluna e teve cancro, mas não consegue benefício.
Por Sofia Garcia|30.07.18
Sandra Fialho, de 45 anos e residente no Barreiro, espera desde o ano passado que lhe seja atribuída uma pensão de invalidez.

Depois da primeira intervenção cirúrgica à coluna, em 2014, a mulher foi despedida do café em que trabalhava como empregada de balcão e nunca mais conseguiu voltar ao trabalho. Além dos problemas de coluna e de ancas, Sandra sofre de fibromialgia, uma doença que lhe causa dor permanente. Há dois anos foi-lhe ainda diagnosticado um cancro da mama. "Sempre sofri da coluna, dizem que o meu corpo cresceu muito depressa e foi-me diagnosticada fibromialgia. Acordo com dores em todo o corpo, é horrível", explica.

No final de 2017, numa junta médica, foi-lhe atribuída uma incapacidade de 76% que, no início deste ano, foi revista para 81,2%. Sem perspetivas de poder voltar a trabalhar, Sandra Fialho pediu por duas vezes a pensão de invalidez. O benefício foi-lhe sempre negado. A mulher sente-se injustiçada. "Se os médicos que me seguem dizem que não posso trabalhar, mesmo que o trabalho exija pouco esforço, como é que um médico que está durante um minuto comigo numa sala pode dizer que estou bem? Parece que desconfiam de nós", lamenta a mulher.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!