Muro que matou três estudantes da UMinho não tinha alicerces

Perito sublinhou que "muito provavelmente" não teria derrocado "sem ação externa".
27.04.17
Um perito em engenharia afirmou esta quinta-feira, no Tribunal de Braga, que o muro que em abril de 2014 matou três estudantes da Universidade do Minho não tinha alicerces, mas sublinhou que "muito provavelmente" não teria derrocado "sem ação externa".

"Não parece razoável que tenha caído por ele próprio. O solo estava intacto, pelo que há uma possibilidade enorme de a derrocada ter resultado de uma ação externa", referiu António Oliveira, professor da Universidade do Minho.

Em causa está uma estrutura em alvenaria de tijolo e betão, que durante anos fora utilizada como recetáculo das caixas de correio de um prédio em Braga, próximo daquela universidade.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!