Música, praia e ambiente foram receita para o sucesso do MEO Sudoeste

No último dia de concertos os festivaleiros descansam à beira-mar, antes de mergulharem em mais uma noite de música intensa.
Por Pedro Ramos Bichardo|12.08.18
No último dia do festival MEO Sudoeste o cansaço acumulado de noites longas dedicadas aos concertos começa a acusar. É na praia da Zambujeira do Mar que muitos recuperam forças para a última noite de festa na Herdade da Casa Branca. "É a melhor solução para dormir mais um pouco. Na tenda está muito calor", explica uma jovem que prefere permanecer na toalha.

A rotina de milhares de campistas é quase sempre a mesma. Acordar cedo e apanhar um dos vários autocarros que faz a ligação direta entre o recinto e a localidade, disponibilizados pela organização do evento.

À beira-mar há quem aproveite a brisa para as habituais partidas de raquetes ou para aperfeiçoar os toques na bola. Os mais atrevidos não escondem a verdadeira razão para escolher a praia. "Gosto de estar aqui porque há vistas muito interessantes", brinca enquanto olha para uma das amigas. "E nós também podemos lavar as vistas", responde-lhe a colega de imediato. Brincadeiras à parte, há tradições que não se perdem, mesmo em ambiente de festival. E um dia de praia só fica completo com a desejada bola de Berlim.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!